Coisas que fazem diferença no seu currículo

Um currículo é o seu grande cartão de visitas para as mesas dos recrutadores de empregos.

E num mercado de trabalho onde a oferta de empregos não acompanha a demanda há alguns e a concorrência é cada vez maior e mais qualificada, este documento tem de ser o mais atraente possível.

E o que pode fazer você dar um salto à frente dos outros candidatos é entender o que os selecionadores realmente priorizam, o que mais chama atenção deles na hora em que recebem tantos currículos e não têm tempo e/ou paciência para ler.

Ter qualificação para o cargo continua sendo o item principal, mas você sabe das coisas que fazem diferença no seu currículo para esta qualificação ser realmente percebida?

01 – Tamanho do currículo

Este item nem deveria ser surpresa, mas a maioria dos candidatos ainda aposta em longos currículos como prova de qualificação. Nada mais ultrapassado.

Um currículo não deve ultrapassar 2 folhas e tentar ir no máximo a 1 folha e meia e mesmo assim usando estrutura de tópicos e um espaçamento mínimo entre as seções dele.

Ou seja, para currículos com grande atividade acadêmica ou profissional, é a hora de treinar duro uma das habilidades mais reconhecidas nas empresas: a capacidade de síntese.

02 – Apenas experiências relevantes para cargo

Aproveite o exercício de síntese anterior para reduzir o conteúdo àquilo que realmente conta para mostrar competências para o cargo em questão.

  • Transformar experiências profissionais antes das 3 últimas em uma lista de tópicos com nome da empresa, cargo e período.
  • Fazer o mesmo com a experiência acadêmica, eliminando as graduações até o segundo grau do ensino regular e focando nos ensinos superior, técnico, profissionalizante e cursos de especialização

Estamos considerando que todas as suas tentativas estão ligadas a areas onde o conteúdo é relevante em todas – você não quer cargos de gerente comercial e técnico de laboratório ao mesmo tempo. Se este é o caso, melhor criar mais de um currículo.

03 – Objetividade nas informações

Duas folhas para quem tem anos de experiências profissionais e acadêmicas relevantes pode ser um grande desafio. Por isso, a objetividade nas informações é fundamental.

  • Substitua os longos parágrafos – que os recrutadores leem cada vez menos – por listas de itens com frases curtas.
  • Descarte as funções básicas dos cargos que você exerceu. O mais importante é ser falar das funções estratégicas e dos resultados financeiros obtidos – se houver e também sendo curto e objetivo.

04 – Domínio do Português

Este é um item tão valorizado atualmente pelos selecionadores quanto negligenciado por candidatos – e acredite, é critério básico de eliminação.

É importante que o currículo revele domínio no idioma, sem erros gramaticais, gírias e excesso de expressões estrangeiras. Use os jargões da área com moderação – excesso denota arrogância, exceto para currículos muito técnicos (TI, Arquitetura, Design).

05 – Trabalhos voluntários

As empresas querem colaboradores não só comprometidos com seus valores e objetivos, mas também com a sociedade onde estão inseridos.

Você não é obrigado a sair praticando trabalho voluntário – exceto pelo grande bem que você fará pelas pessoas que precisam. Mas se você tiver essas experiências, são bem vindas no seu currículo – e resumidas também.

06 – Trabalhar fora do Brasil

Este é item muito valorizado por uma razão simples: empresas fazem negócios com o mundo e numa velocidade onde um colaborador acostumado com o ritmo e o idioma consegue desempenhar melhor suas atividades.

A experiência de trabalhar fora do Brasil agrega fluência no idioma – principalmente o Inglês que é o universalmente falado – e vivência com costumes de outros povos. E isto é visto como uma experiência de versatilidade e resiliência que são muito bem vistas no mercado de trabalho dos dias de hoje.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *